sábado, 10 de junho de 2017

O Rolé Carioca e a ilha de Paquetá

Em sua 5ª edição, o Rolé Carioca continua contando aos seus participantes as histórias que fazem parte do Rio de Janeiro. Em forma de passeios totalmente gratuitos, as pessoas que se juntam ao grupo guiado por professores de historiadores passeiam pelas ruas do Rio e ao mesmo tempo ficam conhecendo todo o passado que ajudou a construir a identidade cultural da cidade e de seus bairros contada em forma de diálogo com a população que prestigia o evento, criando um ambiente tranquilo e descontraído de aprendizado. É uma forma de explorar as sua memórias, e assim conhecer seu motivo de ser, suas nuances e deformidades. O projeto é idealizado pelo estúdio M'Baraká e tem como consultores de conteúdo os professores de História da Universidade Estácio de Sá Rodrigo Rainha e William Martins e tem por objetivo, como os mesmos descrevem, de difundir para preservar a cultura do estado entre moradores, visitantes, estudantes e turistas, contribuindo para a produção de conhecimento de bairros históricos tradicionais como Urca, Copacabana, etc..., e outros nem tanto, como é o caso de Madureira, Méier, e outros. Em 2017, o Rolé apresenta 6 roteiros: dia 11/06, Glória (especial Rolé do amor), nos Jardins do Museu da República; dia 25/06, Central do Brasil, no pátio externo da estação Central do Brasil; dia 27/08, Bangu; dia 1/10, Santa Tereza; dia 29/10, Cachambi e 26/11, São Cristóvão, todos com ponto de encontro a definir. Os passeios tem início às 9:00h.

O último encontro da edição passada foi na ilha de Paquetá, escolhido por meio de votação no site do Rolé Carioca como o passeio mais votado entre os participantes do projeto. A ilha de Paquetá é um bairro da zona central do município do Rio de Janeiro, que reúne diversas ilhas da Baía de Guanabara e a de Paquetá é a maior delas. É um local turístico com restaurantes, hotéis, comércio, policiamento, banco e outros serviços, onde o visitante tem uma agradável sensação ao chegar de ter feito uma viagem de volta no tempo. A ilha foi descoberto pela expedição francesa fundadora da França Antártica que ao chegar ao local constatou que o mesmo era habitado pelos índios tupinambás, que mais tarde ficariam conhecidos como tamoios. Estes a chamavam 'Paketá' por significar 'muitas pacas', uma espécie de roedor encontrado em abundância na região. No século XIX, a ilha serviu de hospedagem para D. João VI no Solar Del Rey (atualmente sede da biblioteca pública da ilha). Ali o político e naturalista José Bonifácio viveu seus últimos anos, cujo nome denomina uma das principais praias do bairro insular.

Veja o vídeo do Rolé Carioca à ilha de Paquetá:


#############################################################################
 Visite também meus perfis nas redes sociais:
YouTube: Amanda Levita
Facebook: Entre Culturas
Twitter: twitter.com/amandalevita28
Instagram: instagram.com/amandalevita28
Google+: Amanda Levita

Nenhum comentário:

Postar um comentário