sexta-feira, 9 de outubro de 2015

RESENHA: 'Noites de tormenta'

Olá para todos! Depois de passar um bom tempo sem postar nenhuma resenha aqui no blog, retorno hoje para fazer mais uma publicação do gênero, mas com uma novidade a mais. Estreio um tipo de post diferente, em que faço uma comparação entre o livro e a sua adaptação para as telas e o primeiro dentre muitos outros vindouros é 'Noites de tormenta', de Nicholas Sparks.



Título: Noites de tormenta
Título original: Nights is Rodanthe
Autor: Nicholas Sparks
Gênero: Romance, drama
Ano: 2008
Total de páginas: 173
Editora: Novo Conceito
Tradução: Saul Barata
ISBN: 978-85-99560-51-8

Uma mulher recém-divorciada, Adrienne Willis, 45 anos, decide aceitar o pedido de uma amiga para tomar conta de uma pousada em Rodanthe, na Carolina do Norte, durante o fim de semana. Ela aproveita a ocasião para repensar a sua vida após alguns problemas pessoais, dentre eles o fato de ter perdido o marido e pai de seus três filhos por uma mulher mais jovem.
Desiludida, ela acreditava que nunca mais fosse se apaixonar novamente até conhecer Paul Flanner, 54 anos, o único hóspede do estabelecimento durante o período em que Adrienne administrava o local. Ele é um médico-cirurgião renomado que sempre viveu exclusivamente para o trabalho, também é divorciado e com pendências a acertar com a vida. 
Flanner, assim como Adrienne também resolve ir a Rodanthe para resolver um assunto que marcou o seu passado, quando devido uma tempestade que prende ambos no local, surge algo que muda a vida de ambos para sempre.

"A garrafa de vinho estava vazia, a maré estava subindo e as primeiras imagens dos relâmpagos começaram a surgir a distância no horizonte, fazendo o mundo lá fora brilhar, como se alguém estivesse tirando fotografias com a esperança de se lembrar daquela noite para sempre."

Noites de tormenta é um romance redigido pelo escritor norte-americano Nicholas Sparks, que apesar de não ter a intensidade que suas histórias costumam apresentar devido as características dos personagens, como a idade e a história de vida dos dois, o que os impede de viver o amor, por decidirem agir com a razão e primeiramente resolver cada um seus problemas particulares.
A história é agradável, de fácil leitura, com uma descrição objetiva, o que leva o leitor a quase vivenciar a história lida, sem se sentir entediado, embora haja passagens de fim previsível.
Um dos detalhes observados nas obra de Sparks, que pode passar despercebido para os leitores de primeira viagem, é a semelhança com características e atitudes dos personagens envolvidos, além do cenário e localidades em que se desenrola a trama, o que dá a sensação daquele famoso 'já li essa história antes'. 

O filme, apesar de ser uma bela obra, assim como muitas outras adaptações cinematográficas, peca por ser muito diferente do texto original, o que não permitiu passar ao telespectador a comovente mensagem  em que uma história de vida marcada por uma tragédia é capaz de ajudar outros que se encontram na mesma situação, o que apenas os leitores de Sparks puderam sentir.

Assista o filme completo abaixo, leia o livro e tire suas conclusões. Não esqueçam de me contar aqui nos comentários o que vocês acharam sobre 'Noites de tormenta'. Eu adoraria saber e conversar um pouco a respeito. Bjs à todos e até a próxima!


############################################################################
Visite também meus perfis nas redes sociais:
YouTube: Amanda Midori
Facebook: Amanda Midori
Twitter: twitter.com/amandamidori__
Instagram: instagram.com/amanda_midori
Google+: +AmandaMidoriLimaTeixeira

sábado, 15 de agosto de 2015

DICA DE PORTUGUÊS : Como falar corretamente

Olá para todos! Estou de volta com as postagens semanais sobre idiomas, e desta vez trago mais um compartilhamento que fiz em uma rede social, o da 'Campanha A Favor Do Nosso Português'. Se trata de publicações curtas sobre como corrigir alguns erros comuns que os falantes da língua portuguesa cometem. Não deixem de conferir!


#############################################################################
Visite também meus perfis nas redes sociais:
YouTube: Amanda Midori
Facebook: Amanda Midori
Twitter: twitter.com/amandamidori__
Instagram: instagram.com/amanda_midori
Google+: +AmandaMidoriLimaTeixeira

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

RESENHA: 'Cidades de papel'

Olá para todos! Depois de um bom tempo sem postar resenhas, eu voltei com as publicações descritivas e críticas dos livros que leio. E esta semana é a vez de 'Cidades de papel', de John Green.

Título: Cidades de Papel
Autor: John Green
Gênero: Romance jovem adulto
Ano: 2013
Total de páginas: 368
Editora: Intrínseca
Título original: Paper Towns
Tradução: Juliana Romeiro
ISBN: 978-85-8057-374-9

A história entre uma busca incansável pelo paradeiro de uma jovem que decide não querer ser encontrada.

O adolescente nerd Quentin Jacobsen tem uma vida normal como qualquer jovem da sua idade, até o dia em que a sua colega de escola e vizinha desde a infância Margo Roth Spigelman, por quem mantém uma paixão platônica, invade a janela do seu quarto toda vestida de preto, ao estilo ninja, com uma proposta de vingança irrecusável. Depois da noite de aventuras e uma busca aparentemente interminável, ele descobre que 'M' não é exatamente a garota que ele pensava.

Tudo tem início durante o último ano escolar de 'Q', como é conhecido e seus amigos de turma. Enquanto todos pensam unicamente na tão aguardada festa de formatura e em seus seguintes anos na faculdade, Quentin tem o pensamento voltado apenas para popular Margo, que desapareceu após cometer seu plano de vingança, dias antes do final das aulas. Contrariando a todos que já estavam acostumados com os sumiços de Margo, inclusive os pais da jovem, Q decide manter o foco na busca pelo paradeiro dela.

Margo decide ir embora após se vingar da traição do namorado e do comportamento de algumas garotas que ela considerava como amigas. Revoltada com o motivo da sua vingança, ela acredita que todos não passam de seres de papel, pessoas falsas e 'idiotizadas', que pensam apenas em possuir coisas, todas frágeis como papel. Com o hábito de deixar pistas antes de realizar suas fugas, desta vez as mesmas pistas provocam o interesse de Q por achar que indicam serem indicadas para ele.



As obras de John Green definitivamente caíram no gosto do público adolescente e também no de alguns que já passaram dessa fase, por apresentar um modo descontraído de contar as suas histórias que caracteriza uma leitura fácil e descontraída que prende a atenção do leitor.

A prosa de 'Cidades de papel' apresenta diálogos com gírias e palavrões em tom de descontração, característico da conversa entre jovens. As passagens engraçados ficam por conta dos divertidos coadjuvantes e amigos de Quentin, o desajeitado Ben e o antenado Radar. Enquanto, a participação do protagonista Q muitas vezes chega a ser repetitiva e entediante. Mesmo assim, o livro provoca risadas em vários momentos e reflexão em outros, mas pecou pelo final, que decepcionou grande parte de seus leitores.

Esta é a terceira história do escritor e voggler americano John Green que foi adaptada para as telas. As outras são 'A culpa é das estrelas', já conhecida do público brasileiro e 'Love the coopers'. A última será lançada em novembro nos EUA, e teve dois outros títulos originais, "The most wonderful time" e "Let it snow".
########################################################################
Visite também meus perfis nas redes sociais:
YouTube: Amanda Midori
Facebook: Amanda Midori
Twitter: twitter.com/amandamidori__
Instagram: instagram.com/amanda_midori
Google+: +AmandaMidoriLimaTeixeira

sábado, 8 de agosto de 2015

DICA DE PORTUGUÊS: Obrigado ou Obrigada

Olá pessoal! Tudo bem? Estou de volta neste sábado à noite para trazer mais uma dica de português para vocês. A de hoje, é um erro muito frequente que ouço nos diálogos e conversas do dia a dia, o emprego de obrigado/ obrigada.


É normal ouvirmos os falantes da língua portuguesa dizerem 'obrigado', mas não tão comum 'obrigada'. É como se quase todos usassem essa palavra como única forma de agradecimento. Ou, numa segunda alternativa, pronunciam obrigado quando agradecem uma pessoa do sexo masculino e obrigada, quando agradecem alguém do sexo feminino. Afirmo essa última opção porque já cometi esse erro, mas quando entrei na faculdade resolvi  investir no aprimoramento da minha língua nativa e percebi que cometia um equívoco.

Conforme a gramática tradicional, a palavra obrigado é um adjetivo usado para expressar agradecimento por um favor ou algo recebido. Desta maneira, varia conforme o gênero e portanto sofre mudança na desinência nominal da palavra, a letra final que indica o sexo do falante. Portanto:

*Homens devem dizer 'obrigado'.
*Mulheres devem dizer 'obrigada'.

Obrigada por lerem o post até o final. Qualquer dúvida que ainda exista ou sugestão, podem ser escritas aqui nos comentários. Terei imenso prazer em ler e responder a todos. Bjs e até o nosso próximo encontro.
#########################################################################
Visite também meus perfis nas redes sociais:
YouTube: Amanda Midori
Facebook: Amanda Midori
Twitter: twitter.com/amandamidori__
Instagram: instagram.com/amanda_midori
Google+: +AmandaMidoriLimaTeixeira

sábado, 1 de agosto de 2015

DICA DE PORTUGUÊS: Verbo Fazer

Olá pessoal! Estou de volta e desta vez para fazer algo um pouco diferente. Não criei um post para publicar hoje no blog porque resolvi compartilhar um que vi no Facebook e que achei muito interessante. Se trata de um erro muito comum sobre o uso do verbo FAZER indicando tempo decorrido, que falantes da língua portuguesa cometem e espero que seja útil para vocês. 


Comentem o que acharam, e se tiverem alguma sugestão ou dúvida também podem escrevê-las aqui no blog, ou enviá-las diretamente para o meu e-mail: contato.amandamidori@gmail.com. Lembrem-se que toda crítica construtiva é muito bem-vinda, e eu adoraria saber o que vocês tem para dizer. Bjs para todos e até o próximo encontro.
##########################################################################
Visite também meus perfis nas redes sociais:
YouTube: Amanda Midori
Facebook: Amanda Midori
Twitter: twitter.com/amandamidori__
Instagram: instagram.com/amanda_midori
Google+: +AmandaMidoriLimaTeixeira

sábado, 25 de julho de 2015

DICA DE PORTUGUÊS - Mas Mais e Más

Olá para todos! Estou de volta com mais uma dica de português para vocês, o uso de 'mas' e 'mais'. Essas duas palavrinhas também geram dúvidas aos falantes da língua portuguesas na hora de empregá-las no dia a dia, portanto espero que esse post possa esclarecer as dúvidas de vocês.



Mas -> É usada principalmente na função de conjunção adversativa, possuindo o mesmo sentido de contudo, todavia, porém. Transmite a ideia de limitação ou oposição.
Ex.: Gostaria de ir ao cinema amanhã, mas tenho um compromisso.
           Gostaria de ir ao cinema amanhã, porém tenho um compromisso.

Mais -> É usada principalmente como advérbio de intensidade, transmitindo a ideia de maior quantidade, ou como conjunção aditiva dando a noção de acréscimo ou adição. Tem sentido contrário a menos.
Ex.: Gato é o animal que mais gosto.
        Dez mais dez é igual a vinte.

Ambos termos podem ser usados com outros sentidos. Veja:
Ex.:  Ele canta muito bem, mas muito bem mesmo! (como advérbio, ênfase).
        Ele seria o homem ideal, não fosse um pequeno mas: ele não gosta de viajar! (como substantivo, senão).
     Não diga nada, os mais que resolvam essa situação. (como pronome indefinido, os outros).
        Ela saiu mais o namorado e disse que vai demorar. (preposição, junto com).
        Isto é o mais que ela é capaz de fazer. (substantivo comum, máximo).
        É mais gordo do que o seu irmão mais velho. (conjunção subordinativa, comparação).

Más -> É o adjetivo plural feminino de mau.
Ex.: O mundo está cheio de pessoas más.
#####################################################################
Visite também meus perfis nas redes sociais:
YouTube: Amanda Midori
Facebook: Amanda Midori
Twitter: twitter.com/amandamidori__
Instagram: instagram.com/amanda_midori
Google+: +AmandaMidoriLimaTeixeira

domingo, 19 de julho de 2015

Dica de Português - Por que; Por quê; Porque e Porquê

Olá pessoal? Tudo bem com vocês? Estou de volta para dar continuidade as postagens sobre idiomas. Eu fiquei ausente por duas semanas devido a motivos pessoais que me impediram de atualizar o blog, mas como fiquei muito preocupada em não atrasar o conteúdo de português e japonês para que vocês não ficassem um longo período sem matérias novas, resolvi me esforçar aqui para fazer essa publicação de domingo.

O conteúdo de hoje é um esclarecimento sobre os 4 porquês da língua portuguesa que ainda geram confusão na hora de aplicá-los na nossa fala e escrita do dia a dia. Assim, deixarei aqui uma simples explicação para ajudá-los:

Por que -> A junção da preposição por e do pronome interrogativo que é usada nas perguntas e corresponde a 'por qual razão' e correspondem a 'por qual razão', 'por qual motivo', e em alguns casos 'pelo qual'.
Ex.: Por que você não atendeu ao telefone?

Por quê -> Nos finais de frases.
Ex.: Por quê? Ele sabe o por quê.

Porque -> Utilizado em frases afirmativas ou em respostas, com o objetivo de dar uma causa ou explicação.
Ex.: Não foi a aula porque teve febre.

Porquê -> Quando exerce o papel de um substantivo e substitui os substantivos motivo ou razão. Geralmente surge acompanhado de palavra determinante como um artigo, por exemplo.
Ex.: Não consigo compreender o porquê de sua atitude.

Por hoje é só, até o nosso próximo encontro.
############################################################################
Visite também meus perfis nas redes sociais:
YouTube: Amanda Midori
Facebook: Amanda Midori
Twitter: twitter.com/amandamidori__
Instagram: instagram.com/amanda_midori
Google+: +AmandaMidoriLimaTeixeira

sexta-feira, 3 de julho de 2015

DICA DE PORTUGUÊS - Onde e Aonde

Olá pessoal! Tudo bem com vocês? Espero que sim. Estou de volta para o nosso encontro semanal acerca das dicas de idiomas, e a de hoje é sobre o uso de Onde e Aonde.

Como já postei aqui no blog, publico dicas sobre português; inglês; espanhol e japonês. Como vocês viram, o conteúdo é grande e bem puxado, por isso peço de coração que vocês tenham um pouquinho de paciência porque atualmente estou correndo contra o tempo e está difícil de conseguir por tudo isso em ordem. 

Sou acadêmica de Jornalismo, como também já citei anteriormente aqui no blog, e é muito comum reunirmos na faculdade em grupos de amigos para conversar sobre possíveis erros que cometemos em nossos textos, alguns sem perceber. Esse tópico fez parte de uma dessas reuniões, quando uma amiga me perguntou se eu sabia a diferença entre essas duas palavras. Esclareci. Ela educadamente me agradeceu e declarou que iria guardar a explicação para colocar em prática tanto na sua vida profissional quanto pessoal. Mas vamos ao que interessa:


Ambas palavras tem sentido de lugar, entretanto possuem significados diferentes e por isso não podem ser usadas da mesma maneira. Pensei em postar esse tópico porque ele gera dúvidas e chega a ser um erro comum no cotidiano dos falantes. 

Onde -> Tem função ora de pronome relativo ora de advérbio interrogativo e sempre indica localização fixa. Quando for utilizado como pronome, pode ser substituído por em que. Nesse caso, formará um período composto, ou seja, apresentará pelo menos duas orações, e os verbos que acompanharem esse pronome na frase, devem expressar permanência. 

Onde fica a Livraria Adoro Ler?
Moro na rua onde fica a Padaria Pão Quente. 
Moro na rua em que fica a Padaria Pão Quente.

Aonde -> É um adverbio, mas ao contrário de onde, não transmite sentido de algo fixo, e por isso é sempre usado com verbos de movimento.

Aonde você vai?
Aonde foi?

Espero ter esclarecido vocês a sanar essa dúvida. Bjs, e até o próximo encontro.
##############################################################################
Visite também meus perfis nas redes sociais:
YouTube: Amanda Midori
Facebook: Amanda Midori
Twitter: twitter.com/amandamidori__
Instagram: instagram.com/amanda_midori
Google+: +AmandaMidoriLimaTeixeira

quarta-feira, 24 de junho de 2015

A origem das festas juninas

Diferentemente de como muitas pessoas pensam, as comemorações das nossas tão conhecidas e adoradas festas juninas que acontecem durante todo o mês de junho em diversas cidades do país, vão muito além da homenagem aos três santos católicos: São Pedro, São João e Santo Antônio. Esse tipo de festejo é bem anterior a era cristã.

No hemisfério norte, várias celebrações aconteciam durante o solstício de verão. Por exemplo: diversos povos na antiguidade aproveitavam o período entre o dia mais longo e a noite mais curta do ano, para organizar rituais com a finalidade de atrair a fertilidade da terra e para pedir uma colheita mais farta, como os celtas e os egípcios. Essa prática acontecia mas precisamente no dia em que é comemorado no Brasil o dia de São João.

Segundo a antropóloga Lúcia Helena Rangel, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), a inserção das comemorações das festas juninas, enquanto parte do calendário religioso, ocorreu da seguinte maneira: "Como a igreja não conseguia combatê-los, resolveu cristianizá-los, instituindo dias de homenagem aos três santos no mesmo mês".

Antes da chegada dos portugueses ao Brasil, os nativos também realizavam diversas comemorações ligadas a agricultura utilizando cantos, danças e com bastante comida. Esses costumes indígenas se fundiram com os europeus, que inclui as práticas religiosas, após a chegadas dos jesuítas ao país, e por esse motivo, os festejos oferecem diversos pratos feitos a base de ingredientes nativos, como o milho, por exemplo. Os negros e os índios não tiveram dificuldades em se adaptar a esse novo tipo de comemoração por parecer muitos com as de suas culturas.

É de herança caipira devido a organização da sociedade brasileira que concentrava na época grande parte da população no campo, 70% ao todo. Aos poucos essas festas foram difundidas em todo o território nacional, sendo que hoje as grandes festas juninas estão centradas no nordeste brasileiro, principalmente em Pernambuco e na Paraíba, onde foram enraizadas. 

Diversos símbolos foram acrescentados a essas festas, como: as enormes fogueiras para que as pessoas pudessem se aquecer ao seu redor, por serem festividades realizadas na época mais fria do ano; e para tornar o ambiente mais divertido, implantaram diversas brincadeiras, como por exemplo, correio do amor, pescaria, pau de sebo, quadrilhas, fogos de artifício, casamento na roça, corrida no saco e muitas outras.

Para entrar nesse agradável clima das festas juninas, resolvi também comemorar fazendo uma postagem um pouco diferente das anteriores. Uma receita típica desse tipo de festa, muito comum em diversas partes do nosso país nesse período do ano e que é feita com ingredientes típicos, como manda a tradição.

Pudim de paçoca



Ingredientes:
1 lata de leite condensado;
1 xícara de chá de leite;
1 xícara de chá de leite de coco;
4 ovos;
250 gramas de paçoca cortada;
xarope de glucose de milho para caramelizar a forma (ou açúcar, caso prefira).

Instruções de preparo:
No liquidificador, bata o leite condensado, o leite, o leite de coco e os ovos. Acrescente a paçoca cortada em pedaços e misture com cuidado para não desmanchá-las. Despeje em uma forma para pudim caramelizada. Asse em banho-maria no formo pré-aquecido a 200°C durante uma hora aproximadamente ou até que enfiar o palito no pudim, ele saia seco. Deixe esfriar e desenforme com cuidado. Sirva bem gelado.

Dica:
Eu já tinha essa receita há algum tempo, mas essa semana resolvi testá-la e aprovei, o doce é bem gostoso. A indicação é para por pedaços grande de paçoca e fiz assim, mas acho que não ficou muito legal porque o pudim não é consistente como massa de bolo e os pedaços da paçoca ficam no fundo. Ao desenformar, eles estão todos no topo da sobremesa. Assim, pedaços pequenos seriam ideais porque não pesariam tanto.
########################################################################
Visite também meus perfis nas redes sociais:
YouTube: Amanda Midori
Facebook: Amanda Midori
Twitter: twitter.com/amandamidori__
Instagram: instagram.com/poramandamidori
Google+: +AmandaMidoriLimaTeixeira

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Carnaval 2016: Acadêmicos de Santa Cruz

Olá pessoal? Tudo bem com vocês? Estou de volta nesta sexta-feira fria e chuvosa para avisar que já tem postagem sobre os preparativos das escolas de samba da zona oeste do Rio de Janeiro para o carnaval 2016. E esta semana é a vez da Acadêmicos de Santa Cruz.

A alvi-verde de Santa Cruz anunciou durante feijoada realizada na quadra da escola no último sábado, 13, o enredo que apresentará na folia do próximo ano, intitulado 'A natureza veste a incerteza. E o amanhã?'. De autoria de Cláudio Russo, Luciane Conrado fará a pesquisa acerca do tema, enquanto os carnavalesco Lucas Pinto e Lane Santana desenvolvem o mesmo.

Foto de divulgação: Lucas Pinto, William Paixão e Júlio César.

Os dois carnavalescos fazem são alguns dos reforços anunciados pela agremiação para o carnaval 2016. Lane esteve na escola em 2012 quando desenvolveu o enredo 'Nas ondas do rádio...Acorda Brasil para escutar! O show do Antônio Carlos está no ar!, que alcançou o 6º lugar do grupo A. Este ano, ele fez parte da comissão de carnaval instaurada pela escola, em que desenvolveram 'O pequeno menino se tornou Othelo', que deixou a alvi-verde em décimo lugar.

Já Lucas, teve passagens pela Acadêmicos de Santa Cruz em 1983 e 1993, quando conquistou o 3º e 4º lugares respectivamente. Ele defendia desde 2014 a escola de samba Unidos de Vila Maria, pelo grupo espacial do carnaval de São Paulo.

Outras contratações anunciadas pela alvi-verde da zona oeste são os diretores de harmonia Júlio César e William Paixão, além de Wesley Cássio, que fará parte do carro de som da escola. Wesley é natural de Jundiaí, interior de São Paulo, e também foi contratado para ser intérprete oficial da escola de samba "zona leste", na cidade onde mora, além de fazer parte da equipe de canto Uirapuru da Mooca, do grupo 1 da UESP, em São Paulo.

Confira o desempenho da Acadêmicos de Santa Cruz no carnaval 2015:


A sinopse do enredo foi entregue aos compositores na última quarta-feira, na quadra da escola da samba que fica sediada na Rua do Império, 573, em Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Em nota, a Santa Cruz informou que o enfoque que será dado nesse enredo é diferente do tratamento dado em 2009, quando apresentou 'SOS Planeta Terra-Santuário da vida', tema que também abordava o meio ambiente e que deixou a escola em 6º lugar.

A Acadêmicos da Santa Cruz será a quarta escola de samba a desfilar na sexta-feira de carnaval, no primeiro dia de desfile, pela série A, da LIERJ.
########################################################################
Visite também meus perfis nas redes sociais:
YouTube: Amanda Midori
Facebook: Amanda Midori
Twitter: twitter.com/amandamidori__
Instagram: instagram.com/poramandamidori
Google+: +AmandaMidoriLimaTeixeira

terça-feira, 2 de junho de 2015

Tag 7 coisas

Olá pessoal! Tudo bem com vocês? Espero que sim. Hoje eu vou responder a minha segunda tag.

Fui indicada pela Karoline Nunes, do blog O meu melhor, e a tag se chama 7 coisas. Eu gosto muito dessas tags porque os leitores podem conhecer mais um pouco sobre as blogueiras que acompanham. Lembrando que a partir de hoje também responderei as tag em vídeo, e que esse tipo de postagem será feito sempre às terças-feiras.


7 coisas para fazer antes de morrer:
1 - Aprender a falar italiano.
2 - Fazer pós no exterior.
3 - Consolidar a minha carreira de jornalista.
4 - Escrever um livro.
5 - Plantar uma árvore.
6 - Ser mãe.
7 - Ir ao Tibete praticar meditação.

7 coisas que eu mais falo:
1 - Aff!
2 - Nossa!
3 - Cruzes!
4 - O que?
5 - Que sede!
6 - Que sono!
7 - Esqueci.

7 coisas que eu faço bem:
1 - Comer.
2 - Escrever.
3 - Fotografar.
4 - Traduzir.
5 - Dançar.
6 - Sobremesas.
7 - Ouvir (sou uma ótima ouvinte).

7 coisas que me encantam:
1 - Pessoas educadas.
2 - Cães.
3 - Pássaros.
4 - A minha 'filhotinha' de quatro patas.
5 - Belas paisagens.
6 - Conhecer culturas diferentes.
7 - Ópera.

7 coisas que eu não gosto:
1 - Feijão.
2 - Internet lenta.
3 - Sujeira.
4 - Falta de educação.
5 - Comerciais.
6 - A programação televisiva de hoje.
7 - Calor.

7 coisas que eu amo:
1- Comer.
2 - Chocolate.
3 - Café.
4 - Traduzir.
5 - Escrever.
6 - Ler.
7 - Dançar.

7 blogueiros que eu indico para responder essa tag:
1 - Marília Merlino, do blog Marília Merlino.
2 - Alice Moretz, do blog Alice entre amigas.
3 - Fabiana Gambardella, do blog Tetro e poesia andam juntos.
4 - Hélio Nogueira, do blog Hélio Nogueira eletricista.
5 - Tayene Moretz, do canal Enneh Rogin.
6 - Larissa Cassiano, do blog Larissa Cassiano.
7 - Maxmiliano Franco, do blog Os turistas.

 -> Vídeo em que eu respondo a tag 7 coisas:



Bem, foi isso.
Espero que vocês tenham gostado. 
Bjs, e até a próxima tag!
#########################################################################
Visite também meus perfis nas redes sociais:
YouTube: Amanda Midori
Facebook: Amanda Midori
Twitter: twitter.com/amandamidori__
Instagram: instagram.com/poramandamidori
Google+: +AmandaMidoriLimaTeixeira

sábado, 30 de maio de 2015

Novas aquisições literárias

Olá para todos! Estou de volta para fazer uma postagem sobre as minhas novas aquisições literárias. Não são livros lançados recentemente, mas são exemplares que eu tinha muita vontade de adquirir para mais uma das minha amadas leituras, e assim que os encontrei à venda, não hesitei. 

Por enquanto esses livros vão para a minha estante porque estou no meio de uma meta literária que pretendo cumprir, mas garanto que vou encontrar uma brecha no meu tempo muito corrido para ler todas essas obras que foram bem recebidas pelo público leitor. Deixarei a sinopse contida em cada exemplar separadamente para quem ainda não as conhece, mas em breve publico a resenha contando o que eu li.

Foi demais da conta para Claire o dia do nascimento da sua filha. Ao acordar no quarto do hospital, depara com o marido olhando-a na cama. Deduzindo tratar-se de algum tipo de sinal de respeito, ela nem suspeita de que ele soltará a notícia da sua iminente separação: "Ouça Claire, lamento muito mas encontrei outra pessoa e vou ficar com ela. Desculpe quanto ao bebê e todo o resto, deixar você desse jeito..." Em seguida, dá meia volta e deixa rapidamente o quarto. de fato, ele quase sai correndo. com 29 anos, uma filha recém-nascida e um marido que acabou de confessar o seu caso de mais de seis meses com a vizinha também casada, Claire se resume a um coração partido, um corpo inteiramente redondo, com a aparência de uma melancia, e os efeitos colaterais da gravidez, como, um canal de nascimento dez vezes maior que o seu tamanho normal! Não tendo nada melhor em vista, Claire volta a morar com sua excêntrica família: duas irmãs, uma delas obcecada pelo oculto e a outra demolidora de corações, uma mãe viciada em telenovelas e com fobia de cozinha e uma pai a beira de um ataque de nervos. Depois de muitos dias de depressão, bebedeira e choro, Claire decide decide avaliar os prós e contras de um casamento de três anos. E começa a se sentir melhor, aliás, bem melhor. É justamente nesse momento que James reaparece. Para quê? Para convencê-la a assumir a culpa por tê-lo jogado nos braços de outra mulher. Claire irá recebê-lo, mas reservará para ele uma bela surpresa. Melancia é um romance sobre sobrevivência e a arte de manter o bom humor mesmo diante das circunstâncias mais adversas.

Desapegar: Remover da sua vida tudo que torne o seu coração mais pesado. Loucos são os que mantém relacionamentos ruins por medo da solidão. Qual é o problema de ficar sozinha? Que me desculpe o criador da frase "Você deve encontrar a metade da sua laranja". Calma lá amigo. Eu nem gosto de laranja. O amor vem pros distraídos.
Tudo começa com um ponto final, a decisão de por fim ao namoro de dois anos com Gustavo. As amigas acharam que Isabela tinha enlouquecido, porque, afinal de contas eles formavam o casal perfeito! Mas por trás das aparências existia uma menina infeliz, disposta a assumir as consequências pela decisão de ficar sozinha. Estava na hora de resgatar o amor próprio, a auto-confiança e entrar em contato com seus próprios desejos. Fácil falar, mas atrapalhada do jeito que é, Isabela precisa lidar primeiro com o assédio de um primo gostosão, com as tentações da balada e, principalmente entender que o 'príncipe encantado' é artigo em falta no mercado. Isabela Freitas em seu primeiro livro, narra os percalços vividos por sua personagem para encarar a vida com leveza e não se apegar ao que não presta, ainda assim, preservando o seu lado romântico.

Uma parábola simples que revela verdade profundas sobre mudanças. Spencer Johnson criou uma história e esclarecedora sobre quatro personagens, dois ratos e dois humanos, do mesmo tamanho dos roedores que vivem em um labirinto em eterna procura por queijo, que os alimenta e os faz felizes. O queijo é uma metáfora daquilo que se deseja na vida, seja um bom emprego, um relacionamento amoroso, dinheiro, saúde ou paz espiritual. O labirinto é o local onde as pessoas procuram por isso: a empresa onde se trabalha, a família ou a comunidade na qual se vive. Nesta história, os personagens defrontam-se com mudanças inesperadas. Um deles é bem-sucedido, e escreve o que aprendeu com sua experiência entre as paredes do labirinto. Suas palavras ensinam a lidar com a mudança para viver com menos estresse e alcançar mais sucesso no trabalho e na vida pessoal. Escrito para todas as idades, apresenta propostas que podem durar por toda a vida.

E vocês, se interessaram, ou já leram algum desses livros que citei acima? Adquiriram algum exemplar para uma leitura futura, assim como eu? Se a resposta for sim, escrevam aqui os comentários para conversarmos a respeito. Eu adoraria saber. E, fico por aqui. Até o nosso próximo encontro!!!
#########################################################################
Visite também meus perfis nas redes sociais:
YouTube: Amanda Midori
Facebook: Amanda Midori
Twitter: twitter.com/amandamidori__
Instagram: instagram.com/poramandamidori
Google+: +AmandaMidoriLimaTeixeira

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Resenha de 'Diário de uma paixão'

Olá pessoal! Estou de volta para publicar mais uma resenha aqui no nosso espaço. E hoje é a vez de 'Diário de uma paixão', do romancista norte'americano Nicholas Sparks.
Se trata de uma história de amor dramática com mais de 75 milhões de cópias vendidas, traduzido para mais de 20 línguas em diversos países e que emocionou pessoas ao redor do mundo.

Título: Diário de uma paixão
Autor: Nicholas Sparks
Gêneros: Romance; drama
Ano: 1996
Total de páginas: 191
Editora: Novo Conceito
Título original: The notebook
Tradução: Renato Marques de Oliveira
ISBN: 9788563219336




O livro é narrado pelo senhor Noah Calhoun, 80 anos, que no decorrer das páginas conta com o auxílio de seu diário para contar sua bela história de amor para uma senhora portadora do mal de Alzheimer, que vive em uma clínica. Nesse antigo caderno, ele registrou as belas passagens vividas pelo casal desde a época em que se conheceram até os dias atuais.

Separados após um breve, mas tórrido e inesquecível namoro de verão que teve início após a formatura do ensino médio, o reencontro acontece devido uma ocasião do destino que leva a jovem e rica Allie até Nova Berna, uma pequena cidade do sul dos EUA, 14 anos depois, atrás do homem comum e amante da poesia, que ela nunca esqueceu.

De classes sociais diferentes, Allie, então noiva do rico Lon, que seria o marido ideal senão trabalhasse excessivamente, nunca esqueceu Noah. Ele pensa que tudo está perdido porque não recebeu as aguardas respostas das cartas que enviou para a amada.

Eles não ligam para as diferenças, ao contrário da família de Allie. A mãe da jovem não aceita o envolvimento da filha com um rapaz de classe social inferior, por considerar que a união com um futuro advogado oriundo de família abastada e influente seja a melhor opção para a felicidade da jovem.


O livro ‘O Diário de uma paixão’, do renomado romancista Nicholas Sparks, é um dos 10 livros do autor que recebeu adaptação para filme homônimo, em 2004. Teve boa aceitação pelo pública, porém mediana para a crítica especializada, e ganhou diversos prêmios.

Não sou fã das obras do autor, mas devo afirmar que a história é muito bonita e foi bem desenvolvida por Sparks. ‘Diário de uma paixão’ é repleto de detalhes do local onde ocorre o ardente reencontro de Noah e Allie, do sentimento indelével que toma conta de dois seres humanos tão diferentes e ao mesmo tempo inseparáveis, além da demonstração de uma verdadeira amizade e um exemplo da importância de um incentivo e força de vontade na vida de uma pessoa.

A princípio tive a impressão de se tratar de mais uma daquelas obras ‘quem leu um leu todos’. Aquele triangulo amoroso, a história água com açúcar envolvente, as incontáveis cartas de amor sem resposta, tive aquela impressão de saber tudo que desenrolaria no enredo deste livro, mas me surpreendi.

Curiosidade acerca da obra: O livro ‘Diário de uma Paixão’ vendeu 75 milhões de exemplares e consolidou a carreira de Nicholas Sparks como romancista. A história é baseada no relacionamento vivido pelos avós da mulher de Nicholas e o tema Alzheimer que o autor escolheu para dar cunho dramático por ser muito explorado pelos noticiários da época. No final do livro, o autor conta um pouco de sua vida familiar e trajetória profissional até a consolidação da carreira de escritor e romances bem-sucedido.

Avaliação no Skoob: 3 estrelas (bom).
#########################################################################
Visite também meus perfis nas redes sociais:
YouTube: Amanda Midori
Facebook: Amanda Midori
Twitter: twitter.com/amandamidori__
Instagram: instagram.com/poramandamidori
Google+: +AmandaMidoriLimaTeixeira